Blog

SE FOSSEMOS UM CARVALHO

18.8.2015 | 17:55

SE FOSSEMOS UM CARVALHO

Certa vez me mostraram uma pequena semente. “Aqui tem um carvalho igual a esse”, comentou o facilitador do curso apontando para uma árvore centenária, com raízes que pareciam troncos. Inacreditável. Na minha mão eu tinha um carvalho. Para confirmar a veracidade dessa afirmação bastava que eu colocasse a semente na terra e me encarregasse de cuidar, protege-la e atuar em prol da sua existência. Entretanto, o milagre da semente que contém um carvalho não se manifesta se não houver uma intenção. Essa semente pode ser carregada por um pássaro que a deixará cair em solo fértil e o carvalho terá chances de se desenvolver por acaso. Talvez menores chances, mas terá. Agora, quando uma intenção é fruto da vontade de ver algo no futuro essa força precisa se manifestar no presente. É aqui e agora que o futuro acontece.

Ao comparar o ser humano a um carvalho centenário reflito sobre as  intempéries e ações da natureza que foram enfrentadas por essa árvore ao longo do tempo. Chuva, sol, vento, seca e, às vezes, até fogo. Necessidades de luz, calor, água, ar, terra foram imprescindíveis. Nascer, crescer e envelhecer é da nossa natureza.  Entretanto, podemos cortar os galhos secos, antes que caiam. Percebo que pessoas com dificuldade de aceitar novos pensamentos, que vivem a partir do certo e do errado, secam. Podem ter problemas nos ossos, pois calcificam no corpo a dureza do ânimo. Um carvalho firme ao chão se movimenta ao vento. Um carvalho se move.

Além de arrancar os pensamentos petrificados em certos e errados conseguimos podar algumas atitudes habituais para evoluir e crescer com força e vigor. Isso significa abrir mão de ideias que estão nos proporcionando ações ultrapassadas e palavras que não cabem mais. Uma planta quando é podada vem com brilho e beleza. Mantem a sua essência, apenas fortifica-se.

Imagino um jardineiro no seu jardim. Ele deseja, sinceramente, que aquelas plantas consigam entregar o seu melhor. Assim como as empresas querem os melhores resultados das pessoas. Para tanto, ele cuida, dá as condições, observa o ambiente, vê e acompanha o desempenho e acredita no processo da natureza. Cada planta entregará o seu melhor a partir do seu empenho. Não abafa, não antecipa, nem controla. Apenas estimula e dá as condições necessárias para a planta crescer e dar o melhor de si mesma, do seu jeito. Conhece a natureza de cada uma e sabe do que precisam. Esse jardineiro sábio é um bom exemplo para os líderes do futuro. Sem liberdade, disciplina e espaço para crescer nós não evoluímos, nem morremos. Viramos flores de plástico que não morrem, não crescem, nem se transformam.

Nenhum comentário
COMENTAR O POST

Estado de reflexão

2.6.2015 | 16:03

Estado de reflexão

As minhas tentativas em sala de aula para trazer luz à disciplina Liderança e Gestão de Equipes nos cursos de pós graduação da ESPM SUL são sempre gratificantes.  Levar os alunos para esse estado de refletir sobre a sua realidade e seus pontos de vista, podendo transformá-los  é meu compromisso. Isso passa por refletir sobre si mesmo como indivíduo cujo protagonismo se dá através das relações entre pessoas diferentes e com questões semelhantes. O líder precisa saber que a sua influência sobre os liderados é imensa. Tamanha responsabilidade não poderá ser exercida por alguém dono da verdade, com pouca capacidade de ouvir e de mudar de opinião.

Os comentários de alguns alunos sobre a sua experiência  são a demonstração do quanto é possível utilizar o ambiente da aula para realizar transformações e ampliar a consciência. Isso vale para líderes e liderados, mesmo no ambiente organizacional.

 

“Acredito muito nessa mudança de consciência que discutimos nas aulas e por isso penso que não quero mais trabalhar somente em busca de satisfação financeira.”

 

“Essa aula me deu um ânimo novo e me fez rever alguns conceitos. O meu maior aprendizado nessa disciplina foi o autoconhecimento.”

 

“Estou percebendo como posso mudar minhas atitudes e desenvolver mecanismos que me ajudem a ser uma pessoa mais evoluída e uma melhor profissional.”

 

“O conteúdo visto em aula foi importante, pois foram momentos de reflexão que nos ajudarão a observar as situações com outros pontos de vista.”

 

“A partir das aulas comecei a identificar uma série de qualidades e habilidades que devo desenvolver para ser um bom líder.”

Nenhum comentário
COMENTAR O POST

O Triângulo da Vítima

5.6.2014 | 10:25

O Triângulo da Vítima

(teoria de Steven Karpman)

A ideia é que nós sempre protagonizamos três personagens que nos concedem a possibilidade de termos as mais tóxicas relações possíveis: a Vítima, o Perseguidor e o Salvador.
A saída poderia ser matar a vítima que aparece na frente, pois aí os outros nem surgirão. Quando se diz com impaciência: “deixa que eu faço por ti”, pode ser uma forma de salvar a vítima, um modo Salvar alguém de um afogamento, perseguir um assaltante ou ser vítima de um acidente são situações legítimas, verdadeiras. Agora, fazer-se de vítima para ser salvo é uma forma de não encarar as responsabilidades da vida, do cargo, do papel que se exerce na sociedade. O Perseguidor aparece sempre que a vítima reclama: “ele sempre está me cobrando”, “Ele não me valoriza”. Nesse triângulo nós circulamos com muita facilidade e trocamos a cada minuto de papel. “Eu faço tudo por você”, diz a vítima, “mas na hora que peço um favor você não tem tempo. Sendo assim vou te entregar para o nosso diretor (perseguidor), não aguento mais te tirar das situações que não tem nada a ver comigo”, ou seja, o salvador vai se retirar.
As relações saudáveis são diálogos onde as nossas necessidades, expectativas e sentimentos são falados e levados em consideração. Só que a gente precisa se conhecer e querer expor as fragilidades para que isso aconteça.

1 comentário
  1. website uptime
    2 de julho de 2014 14:16

    I’m still learning from you, but I’m trying to reach my goals. I absolutely enjoy reading all that is posted on your blog.Keep the stories coming. I liked it!

COMENTAR O POST
« Posts mais antigos
Posts mais recentes »